Inbound Marketing, como fazer a nutrição de bons fluxos

Marcio Chleba
Marcio Chleba

Despertar o interesse dos consumidores tem sido um grande desafio para a área comunicação nos últimos anos. As pessoas estão cada vez mais exigentes, tecnológicas e já não aceitam falhas ou perdoam erros das empresas. Os clientes não compram mais produtos e serviços e sim, experiências. 

Portanto, atualmente, só consegue gerar oportunidades, a empresa que desenvolve uma abordagem com o marketing de relacionamento, apostando em recursos, ferramentas, plataformas, conteúdo de qualidade, entre outros processos com a finalidade de agradar, engajar e nutrir o seu público.

Existem muitas estratégias do marketing digital para atrair mais tráfego e leads para os sites e blogs. Porém, não basta acumular listas e mais listas de e-mails, sem alimentar esses contatos com material bem produzido, educativo e útil, para então conseguir transformá-los em clientes. 

Esse relacionamento é feito por meio dos fluxos de nutrição, que são meios de automatização que possibilita levar uma pessoa convertida, que forneceu informações de e-mail, de um ponto a outro. Para isso, o primeiro passo é conhecer o seu perfil (persona) e real necessidade, entendendo o que ele procura na jornada do consumidor. 

Em seguida, é imprescindível abastecê-lo de informações pertinentes, gratuitas, de forma autorizada, com prazos e conteúdos planejados. Já em um terceiro contato, é importante demonstrar os benefícios dos serviços oferecidos, contando, quem sabe, uma história verídica de sucesso e, em um próximo, tocar em um ponto de dor, explicando as dificuldades do mercado no momento ou o quanto é trabalhoso realizar vendas. Com isso, é possível construir uma sequência de e-mails, focados em direcionar o lead a uma conversão de cliente, criando uma sinergia, até finalmente apresentar uma oferta exclusiva ou apresentar um convite.

De acordo com uma pesquisa da Marketing Sherpa, a ausência da nutrição de leads ou da falta de contato é a principal causa do mau desempenho de uma equipe de vendas. Segundo este levantamento, 79% das leads não se tornam clientes porque a organização não se encarrega de fazer contato de novo ou com frequência.

Também é importante definir métricas e realizar análises dos frutos nas campanhas de nutrição de leads, que podem até demorar um pouco mais para germinar do que utilizando outras estratégias, mas certamente eles brotam, de um jeito mais viável, sólido e sustentável.

Fonte: https://outboundmarketing.com.br.

Marcio Chleba
Marcio Chleba
Marcio Chleba é sócio fundador da agência Chleba, atuou por 8 anos como professor de pós-graduação da ESPM e é autor do livro “Marketing Digital - Novas tecnologias e novos modelos de negócio”

Quero receber novidades!

Receba nossas dicas e informações e alavanque seus negócios. Sem spam, prometemos.