O que é e como funcionam as redes de afiliados

Marcio Chleba
Marcio Chleba

Apesar da grande curiosidade no Brasil sobre como funciona de fato, as redes de afiliados, é normal observarmos muitas pessoas e empresas por aqui entrando de cabeça nessa questão e, infelizmente, fracassando, pois acabam não conhecendo, realmente, todas as estruturas por trás dela.

Segundo a próprio Wikipédia afirma – e de forma correta -, a rede de afiliados é “Um serviço de publicidade prestado por uma pessoa ou empresa, que disponibiliza espaços publicitários na Internet, e é remunerada em função dos negócios gerados a partir dos acessos gerados por estes espaços publicitários. “

Partindo desta definição podemos afirmar que qualquer pessoa ou empresa que tenha um blog ou site, por exemplo, pode disponibilizar espaços para que sejam inseridas propagandas (banners ou textos). Trata-se de uma espécie de locação, onde a pessoa ou empresa que cedeu esse espaço é remunerada de acordo com o que o anunciante lucrou com aquilo, por determinados períodos.

 

Multiplicando horizontes

 

Fica evidente que publicar banners ou o que quer que seja em outros sites e blogs por aí aumenta a visibilidade da empresa e, assim, amplia os seus horizontes no marketing digital. Os canais de divulgação se tornam amplos e, assim, todos acabam ganhando, pois há quem só trabalhe com redes de afiliados.

Mas, um bom planejamento evita que erros aconteçam durante esse percurso. Erros que, conforme falamos na abertura desse texto, acontecem porque os envolvidos não conhecem, de fato, como essa estratégia funciona e acabam se lançando às promessas de algo muito rentável, mas sem uma programação, análise e consciência do que, de fato, estão fazendo.

Um nicho rentável é um dos fatores cruciais da rede de afiliados. E é comum vermos que, muitas vezes, esse cuidado não é tomado, com estratégias de marketing sendo colocadas à prova de nichos mal estudados e organizados erroneamente.

O nicho perfeito é aquele que conta com uma gama atraente de anunciantes. Fim. Neles estão a alta concorrência e, assim, a visibilidade.

O tráfego de dados também deve ser observado. As maiores conversões sempre são advindas da busca orgânica no Google, não se esqueça disso. Logo, é indispensável pensar em boas estratégias de SEO, para que o seu site ou blog, conquiste uma boa visibilidade no maior site de buscar do mundo.

Ferramentas já conhecidas do marketing digital, tais como o e-mail, as redes socias e tantos outros também podem funcionar como alavancas da rede de afiliados. Porém, é preciso tomar muito cuidado com isso, pois essas estratégias, se não forem bem esquematizadas e pensadas, podem perturbar muito a vida da sua audiência e, com isso, destruir qualquer possibilidade de conversão.

Como pudemos observar há vários pontos positivos na rede de afiliados, porém, há tantas outras armadilhas prontas e armadas para pegar aqueles que, sem o devido conhecimento de aplicação dessa ferramenta, acabam entrando em um terreno escuro e sem o uso de lanternas.

Marcio Chleba
Marcio Chleba
Marcio Chleba é sócio fundador da agência Chleba, atuou por 8 anos como professor de pós-graduação da ESPM e é autor do livro “Marketing Digital - Novas tecnologias e novos modelos de negócio”

Quero receber novidades!

Receba nossas dicas e informações e alavanque seus negócios. Sem spam, prometemos.