SEO e Inbound Marketing: mais que parceiros, amigos

Marcio Chleba
Marcio Chleba

O Marketing, conhecido por Outbound, fomentador de investimentos em comerciais de TV, revistas, jornais, busdoors, vendas por telefone, entre outras estratégias, está ficando ultrapassado, seja pelo alto custo e também porque já não atende às necessidades e vontades dos consumidores, que se irritam com as ligações de telemarketing e não têm mais paciência para assistir aos anúncios nas redes sociais e no Youtube.

De acordo com pesquisa realizada: 85% das pessoas mudam de canal na sua TV enquanto os comerciais são exibidos; 84% dos jovens entre 25 e 35 anos tendem a sair de um site com um número excessivo de banners e 200 milhões de americanos registraram seus telefones em um serviço para não serem perturbados.

Em contrapartida, 78% dos consumidores acreditam que empresas que oferecem conteúdos customizados estão interessadas em construir uma relação com eles e 68% estão propensos a dedicar uma parte de seu tempo para ler materiais publicados por suas marcas favoritas, desde que sejam de seu interesse.

Por essa razão, atualmente, a tendência do mercado é gerar interesse nas pessoas, atraindo-as de forma natural, com argumentos relevantes, úteis e que as leve ao engajamento, acima de tudo, quando elas se tornam leads qualificados. Trabalho este, que vem sendo feito pelo Inbound Marketing.

Para ajudar com esse relacionamento harmonioso entre as empresas e seus possíveis clientes, o marketing de entrada, como também é conhecido, conta com as técnicas de SEO (Search Engine Optimization), facilitando o encontro de seus serviços na busca orgânica do Google, Yahoo e Bing, o que transmite mais credibilidade aos internautas e o melhor, a custo zero.

E se um site não precisa pagar para convencer o Google, que tem as melhores respostas para as perguntas dos internautas, isso indica que conquistou autoridade e relevância e, se aparece nas primeiras posições, significa que será encontrado por quem procurar pelo produto ou serviço oferecido.

Na verdade, esses novos canais de aquisição de clientes justificam o outro, ou seja, o Marketing de Entrada, com suas cinco etapas do funil (atração, conversão, relacionamento, venda e análise) é responsável pelo conteúdo que nutre o SEO e este, com suas metodologias está incumbido pelo tráfego dessas informações. Sendo mais específico, o SEO leva o consumidor até o site e o Inbound Marketing transforma o visitante em um lead.

Para os empreendedores que estão começando a investir em divulgação digital e ficam em dúvida por qual metodologia começar, é importante considerar que tudo é uma questão de prioridade. Se a necessidade é atrair mais visitantes para o site, a melhor opção é o SEO. Agora, se o objetivo do momento é conversão, quando o site já é bem visitado, o caminho será o Inbound. Porém, perfeito mesmo seria dar início a um projeto estruturado de marketing digital e aplicar ambas ferramentas, pois além de complementares, podem ser boas amigas, que se ajudam mutuamente.

Fonte: https://www.mundodomarketing.com.br.

Marcio Chleba
Marcio Chleba
Marcio Chleba é sócio fundador da agência Chleba, atuou por 8 anos como professor de pós-graduação da ESPM e é autor do livro “Marketing Digital - Novas tecnologias e novos modelos de negócio”

Quero receber novidades!

Receba nossas dicas e informações e alavanque seus negócios. Sem spam, prometemos.